pt en
voltar à homepage envie-nos um email os nossos contactos

Pedro Pedroso

Lisboa, Portugal, 1958
Doutorando em Estudos Urbanos, Instituto Universitário de Lisboa, Mestrado em Marketing, Pós-Graduação em Marketing Management, Universidade de Lisboa. Licenciatura em Economia, Universidade Católica Portuguesa. Começou como jornalista nas áreas económicas e empresariais, evoluiu por empresas multinacionais, de origem europeia e americana, nos domínios do marketing e da publicidade. Certificado como Profissional de Marketing, Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing. Consultor de comunicação, Azevedo ξ Silva. Fundador e sócio-gerente, Archeofactu. Docente de Marketing Cultural, Gestão e Inovação em licenciaturas, pós-graduações, mestrados e cursos de formação profissional. Administrador, Instituto Leonardo da Vinci. Coordenação da 16.ª Conferência Trienal do Comité para a Conservação do International Council of Museums (ICOM-CC) em Lisboa [2011]. Membro do ICOM, do BNI e da Ordem dos Economistas.

Isabel Tissot

Lisboa, Portugal, 1976
Doutorada em Engenharia Física e Mestrado em Electroquímica Aplicada, Universidade de Lisboa. Licenciatura em Conservação e Restauro, Universidade Nova de Lisboa e Bacharelato na mesma área com especialização em Bens Arqueológicos, Escola Superior de Conservação e Restauro. Estágio em Conservação de Metais – Ourivesaria, Institut Royal du Patrimoine Artistique e Musées Royaux d’Art Histoire, como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian. Contratada pelo Instituto Português de Conservação e Restauro, ao abrigo do Plano Operacional de Cultura. Correspondente nacional do grupo de metais do ICOM-CC. Ex-membro da Direcção, Comissão Nacional Portuguesa do ICOM. Foi colaboradora científica na Haute Ecole de Conservation-restauration Arc, Neuchâtel. Responsável por intervenções de conservação e restauro na Archeofactu.

Matthias Tissot

Maputo, Moçambique, 1973
Mestre em Conservação e Restauro, Instituto Politécnico de Tomar e Bacharelato na mesma área, Escola Superior de Conservação e Restauro, especialização em Bens Arqueológicos. Especialização no tratamento de materiais arqueológicos orgânicos encharcados, Musée Cantonal d’ Archéologie, Neuchâtel, Suiça. Anterior responsável pela montagem e pela gestão do actual Laboratório de Conservação e Restauro, Museu Nacional de Arqueologia. Ex-Membro da Direcção da Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal. Actual responsável por Conservação e Restauro na Archeofactu.

Manuel Lemos

Caldas da Rainha, Portugal, 1972
Licenciatura em Conservação e Restauro, Arqueologia da Paisagem, Instituto Politécnico de Tomar. Curso de Técnico Industrial de Cerâmica, Caldas da Rainha. Técnico industrial em pastas cerâmicas, engobes e vidrados, controlo laboratorial e fabril. Integrado em equipa de Conservação e Restauro colaborou em campanhas arqueológicas para o Estudo da Pré-História Recente do Vale Tifónico, Caldas da Rainha (Provatis). Bolseiro Erasmus, Itália. Conservador-Restaurador, Museu Nacional de Arqueologia, Programa Cultura – Emprego. Conservador-restaurador da Archeofactu.

Maria João Petisca

Maputo, Moçambique, 1973
Mestre em Artes Decorativas, Universidade Católica Portuguesa, Licenciatura em Conservação e Restauro, Tecnologia, Instituto Politécnico de Tomar. Estágio em Mobiliário, Instituto Português de Conservação e Restauro. Conservadora-restauradora para empresa Detalhe. Contratada pelo Instituto Português de Conservação e Restauro, ao abrigo do Plano Operacional de Cultura. Bolseira Eramus, França. Colabora com a Archeofactu em conservação e restauro de madeira.

Francisco Maya

Lisboa, Portugal, 1967
Curso de Design Gráfico, Instituto de Artes Decorativas. Curso de fotojornalismo, Diário de Noticias da Madeira. Integrou departamento criativo, Diário de Noticias da Madeira. Sócio-gerente de empresa de marketing e publicidade, Funchal. Responsável gráfico pela Benfica Ilustrado. Designer gráfico e fotógrafo, The Best Guide e Golf & Leisure. Fundador e sócio-gerente da Xmaya Design. Participa em exposições de desenho, pintura e fotografia: Antiga Fábrica de Braço de Prata em Lisboa, Teatro Municipal do Funchal, Centro Cultural do Porto Santo, Centro Cultural de Cascais. Premiado no “au plus Grand Concours Photo du Monde" (2009, 2011 e 2012); quatro nomeações, Black & White Spider Award; menção honrosa, 9th Annual International Color Awards. Autor de Banco de Imagens http://xmayaimage.wixsite.com/xmaya. Fotógrafo das colecções de joalharia da Archeofactu.

Pedro Lino

Leiria, Portugal, 1980
Curso de Mestre de Cantaria Técnico-Empresário, Escola de Artes e Ofícios Tradicionais da Batalha. Intervém em diversas obras de conservação, restauro e cantaria, entre as quais: Jardim do Passo (Castelo Branco), Antiga Catedral de Idanha-a-Velha, Mosteiro dos Jerónimos, Mosteiro Santa Maria da Vitoria e Igreja Matriz (Batalha), Igreja Santa Clara (Santarém), Universidade de Coimbra. Tem desenvolvido trabalhos de escultura em madeira, ferro e especialmente em pedra. Participa com regularidade em exposições individuais e colectivas e concursos públicos. É autor do blogue EscultArte e colabora com a Archeofactu no domínio da conservação e restauro de materiais pétreos e na execução de réplicas em pedra.

Carlos Nunes

Lisboa, Portugal, 1967
Curso de Cinzelagem, Brolux - Artes Decorativas e Iluminação, Formador com certificação profissional, Centro de Formação Profissional para o Comércio e Afins, Curso Monográfico de Ourivesaria e Joalharia e Curso de Introdução à Arte Judaica, Instituto de História de Arte, Universidade de Lisboa. Desenvolve a sua actividade como cinzelador de ourivesaria na execução ou reparação de peças de prataria e artefactos em metal precioso, incluindo a execução de motivos em relevo. Colabora com a Archeofactu na execução de artefactos em prata e em ouro que requerem trabalho de cinzelagem.

Isabel Zarazúa

Madrid, Espanha, 1975
Bacharel em Conservação e Restauro de Bens Culturais, especialização em Documentos Gráficos, Escola Superior de Conservação e Restauro de Bens Culturais, Madrid. Diplomada em História de Arte, Universidade Complutense de Madrid. Iniciou a sua actividade no tratamento de obras e colecções no Centro Superior de Investigaciones Cientificas (CSIC) em Madrid (Espanha), no Museu de Ciências Naturais e no Instituto Cajal. Posteriormente colabora com diversas instituições culturais no tratamento de acervos documentais, bibliográficos e artísticos como técnica responsável pela Preservação, Conservação e Restauro, entre as quais: Biblioteca Nacional de Portugal, Museu da Electricidade (Lisboa), Centro de Arte Moderna/Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação Oriente, ex-Instituto dos Museus e da Conservação, Fundação Levantina/Mosteiro Deir Al-Surian (Egipto), Instituto Nacional da Aviação Civil (Lisboa), Arquivo Histórico Nacional (Espanha), Casa Pia de Lisboa, Museu de Ciência da Universidade do Porto. Lidera projectos para a Fundação Henrique de Menezes, Museu de Aveiro e Fundação Caixa Geral de Depósitos - Culturgest, entre outros. Responsável por intervenções de conservação e restauro de documentos gráficos na Archeofactu.

Sónia Sarroeira

Lisboa, Portugal, 1970
Mestranda em Ciências da Conservação, Restauro e Produção de Arte Contemporânea, Universidade de Lisboa. Mestrado Patrimoine Bâti et Risques Naturels Majeurs, Institut Ausonius (França). Licenciatura em Arquitectura, Universidade Técnica de Lisboa. Desenvolve actividade profissional na conservação e restauro de azulejaria em edifícios dos séculos XVII e XVIII de particulares e instituições, entre as quais: Palácio dos Marqueses de Fronteira, St. Julian´s School, Palácio dos Condes da Lousã (Amadora), Palácio Nacional da Pena, Quartel do Carmo (Lisboa), Misericórdia de Lisboa, Hospital da Ordem Terceira (Lisboa), Quinta da Penha Longa (Sintra), Museu Nacional do Azulejo. Em Arquitectura trabalha na elaboração de levantamentos arquitectónicos, projectos de execução, loteamentos, licenciamentos, acompanhamento de obras em diversos locais. Docente da Escola Profissional de Recuperação do Património de Sintra. Membro da Ordem dos Arquitectos. Responsável por intervenções de conservação e restauro de azulejaria na Archeofactu.